Papa Francisco

A Diocese

DioceseDeQuixadaBrasao

Criada, aos 13 de março de 1971, a Diocese de Quixadá foi solenemente instalada aos 20 de agosto do ano 1971 em uma decorosa Concelebração Eucarística presidida por D. Humberto Mozzoni, Núncio Apostólico no Brasil, na qual o Exmo. Sr. Dom José Medeiros Delgado, Arcebispo de Fortaleza executou o que determinava a Bula Pontifícia acima citada na presença dos Srs. Arcebispos e Bispos, Sacerdotes e Religiosos, bem como da multidão de fiéis que estavam presentes.

Na mesma ocasião o Sr. Núncio Apostólico deu posse ao 1º Bispo da nova Diocese, Dom Joaquim Rufino do Rego, até então sacerdote diocesano do clero da Diocese de Oeiras e vigário de Picos-PI; eleito Bispo para esta Diocese aos 21 de abril de 1971 e ordenado aos 04 de Julho do mesmo ano.

DomRufinoA diocese era muito grande e o número de sacerdotes era pouquíssimo; a primeira reunião do clero, realizada aos 31 de agosto de 1971, contou apenas com 12 padres, sendo que 7 eram religiosos. O Bispo tinha que dar conta das atividades de Bispo e de pároco, para cumprir com a sua missão de Pastor, Pai e Catequista. Dom Rufino o fazia com muito amor. Ao deixar a Diocese, após um árduo trabalho, sobretudo no campo vocacional, só havia conseguido ordenar seis sacerdotes, mas deixou frutos colhidos, como a construção do “Centro vocacional Pio XII” que servia ao mesmo tempo de Seminário Menor e Residência Episcopal, e muitas sementes lançadas para germinações futuras.

Dom Rufino permaneceu no governo desta Igreja Particular por quase 15 anos quando aos 25 de março de 1986 foi transferido para a Diocese de Parnaíba; fato que anunciou em 02 de abril. Nesta data Dom Rufino estava no segundo dia de reunião do Conselho Diocesano de Pastoral e fez conhecer a todos a decisão Pontifícia dizendo: “ontem me apresentei como Bispo de Quixadá hoje me apresento como Bispo de Parnaíba, a partir deste momento não sou mais Bispo de Quixadá”. A notícia surpreendeu e abalou a todos; no Livro Histórico da Diocese ficou registrado: “A Diocese vivia o momento mais belo de sua história. Caminhava com mais segurança, com mais esperança e apoio de seu Bispo. Tudo se tornava mais claro, mais planejado, mais unificado. Ultimava-se os preparativos da festa dos 15 anos da Diocese e de seu primeiro Bispo. (…) Inesperadamente toda a Diocese fica sem o seu Bispo, o seu pastor, o seu amigo…”.

DomAdelioCom esta transferência a Diocese mergulhou num período de vacância demorado vindo a ser provida de um Bispo somente aos 16 de março de 1988, quando o Santo Padre João Paulo II nomeou o Revmo. Pe. Adélio José Tomasim, sacerdote da Congregação dos Pobres Servos da Divina Providência, Bispo da Diocese  de  Quixadá D. Adélio foi ordenado aos 26 de março de 1988 e tomou posse da nossa Diocese aos 29 de maio de 1988, Solenidade da Santíssima Trindade, em uma concelebração presidida por ele mesmo na qual o Revmo. Pe. Vicente Gonçalves Albuquerque leu o decreto da Nunciatura, na presença do Eminentíssimo Sr. Aluísio Cardeal Lorscheider, Arcebispo de Fortaleza, dos Srs. Arcebispos e Bispos, do Clero Diocesano e demais fiéis, ficando, assim, empossado o 2º Bispo Diocesano de Quixadá.

A Diocese por esta época vivia um momento de muita expectativa e na simplicidade de cada um existia uma fé viva, o que facilitava o trabalho de um novo Bispo. Dom Adélio, apesar de possuir um jeito diferente de ser, de trabalhar, de estar presente, pôde realizar um fecundo pastoreio à frente desta porção do povo de Deus. Destacou-se por seu amor à Diocese, seu desejo de evangelização e por sua atuação no campo social. Um amor à Diocese que o fez criar mais 9 paróquias, dado o aumento das vocações e dos sacerdotes graças ao Seminário Maior instalado anexo ao “Centro Vocacional Pio XII”, construído por seu antecessor. Uma atuação social que lhe permitiu gerar empregos em Quixadá e movimentar direta e indiretamente milhares de pessoas ajudando a despertar este município para o desenvolvimento.

DomAngeloPignoliTendo completado 75 anos de idade, conforme o Direito Canônico, D. Adélio, pediu ao Santo padre a renúncia ao governo pastoral da diocese, a qual foi aceita pelo Romano Pontífice Bento XVI aos 03 de janeiro de 2007. Na mesma data o Sumo Pontífice Bento XVI nomeou o, então, Revmo. Pe. Ângelo Pignoli, sacerdote diocesano do Clero da Diocese de Franca em São Paulo. Aos 25 de março de 2007, às 17 horas, ao lado da Sé Catedral Diocesana da Sagrada Família na Cidade de Quixadá-CE, durante a Celebração Eucarística, realizou-se a solenidade de Posse de Sua Excelência Reverendíssima Dom Angelo Pignoli, como Bispo Diocesano de Quixadá.

Neste ano, animano-mos pela proposta do projeto missionário, para construir a comunhão e celebrar a missão! Na certeza de que até aqui nos ajudou a Senhor (I Sm. 7,12), buscamos vivenciar a esperança de que mais ele fará por nossa Igreja particular, porção do Povo de Deus situada neste sertão nordestino.

Liturgia Diária

Instituições

Site desenvolvido por Notoris