Papa Francisco

Notícias

A paciência, o serviço e a amizade. 02/05/2018

O retiro dos seminaristas, do seminário Imaculada Rainha do Sertão, deste ano foi realizado entre os dias 27 abril e 01 de Maio no Centro diocesano de pastoral São José-Quixadá, teve como tema: A paciência, o serviço e a amizade que foi refletido com a ajuda do pregador Pe. André da arquidiocese de São Sebastião do Rio de janeiro. Os três elementos que compõem o tema são de fundamental importância na vida daqueles que almejam ao ministério presbiteral.

A paciência é a virtude que nos dá força e estimulo para que não percamos os bens que Deus nos concedeu, é ser capaz de passar por tribulações, para que assim sejamos “perfeitos e íntegros sem nenhuma deficiência” (Tg 1,4), ela também freia as paixões desordenadas e nos recomenda a Deus.  E o perfeito exemplo de paciência é Jesus Cristo, portanto, à proporção que nos unimos a Ele nos tornamos cada vez mais perfeitos e tomamos consciência de que não são nossas limitações humanas que nos definem, e por isso apoiados em Jesus devemos buscar aquilo que é divino.

O serviço é o doar-se ao próximo lembrando sempre que quem doa não perde nada, serviço e caridade estão intrinsecamente ligados, pois só doa aquele que é caridoso. Já na antiga aliança está presente a ideia da partilha, quando Deus ordena que não se deve colher toda a plantação mas deixar um pouco para o estrangeiro (Dt 24, 17-21). Assim também todos nós somos convidados a não guardamos tudo para nós mesmo, e sim dividir o que temos e o que somos com o próximo, pois o verdadeiro motivo de ser padre é ser capaz de doar a vida pelo irmão assim como fez Jesus Cristo. É necessário se questionarmos se estamos colocando em celeiros tudo aquilo que Deus nos deu, pois este é um sinal que não estamos servindo bem.

A amizade é o ato de caminhar juntos de ter corações alinhados, somos chamados a responder o chamado de Jesus a sermos seus amigos, pois ele nos diz: “Já não vos chamo servos, mas vos chamo amigos” (Jo 15,15), e este é o nosso ponto de partida para que assim a nossa pregação tenha credibilidade, pois aquele que prega como amigo não fala simplesmente de Deus, mas sim daquilo que se viveu com Deus da sua experiência de amizade. A partir, desta amizade com Deus somos convidados a sermos amigos uns dos outros, a exemplo de São Basílio e São Gregório Nazianzeno, e a amar e promover o amigo. Esta amizade deve ser cultivada também com o diferente e até mesmo com aquele que de algum modo causou mágoas em nossas vidas, pois ser Igreja é viver em comunhão e isso supera qualquer inimizade, pois o bem será sempre maior quando caminhamos juntos.

Todo retiro é tempo de graça, é tempo de descanso e oração onde somos chamados a subir o monte com o Senhor e no silêncio de nosso interior escutar a sua voz para que ao voltar ao cotidiano de nossas vidas sejamos capazes de continuar respondendo com firmeza e confiança ao seu chamado vocacional!

Louvado seja nosso Senhor Jesus Cristo!

 

Texto: Bruno Lima

Fotos: Edmo Galvão e Vinícius Ricarto

 

Liturgia Diária

Instituições

Site desenvolvido por Notoris