Artigos

A Alma da Igreja – Artigo 16/05/2016

EronildoooooooA Alma da Igreja

“Vós sois a alma da Igreja, sois a vida, sois o amor!” Uma linda canção ao Espírito Santo nos leva a contemplação da obra mais excelente da Trindade. A fé da Igreja proclama: “Creio no Espírito Santo, Senhor que dá a Vida, e procede do Pai e do Filho”.

Que significa isso, senão que a vida do crente, entendida como vida espiritual, é dada pelo Espírito Santo que lhe é infuso no dia do Batismo?

A Igreja, com efeito, é o sinal e instrumento que a Trindade Santa oferece para que os seres humanos que nela entram pela porta da fonte batismal recebem a vida eterna.

A alma da Igreja. Assim, a alma não é um apêndice do corpo, mas a realidade unificadora e motora, para que haja o ser humano, onde as dimensões da corporeidade, da inteligência e da transcendência trabalham de maneira orgânica e em mutua cooperação; assim também é o Espírito Santo para a Igreja.

O Espirito Santo não simplesmente vento, fogo, movimento, calmaria – que ocasionalmente é invocado sobre a Igreja, como se ela pudesse existir sem Ele.

O Espírito Santo é a Alma da Igreja, no sentido que é Ele a força Divina que agindo nos membros da Igreja, isto é, nos fiéis e nos ministros ordenados, suscitando carismas diversos para a comum edificação, forma um corpo.

Como é importante a imagem do corpo para a catequese sobre a Igreja! É São Paulo quem utilizou desta figura com criatividade ímpar. Para o apóstolo, a Igreja é um corpo “uno”, que é bem mais que “unido”. Uno quer dizer que as partes são inseparáveis. Os membros entre si não se separam da cabeça que é Cristo. Assim como um corpo sem alma é um cadáver, e uma alma separada do corpo é um fantasma, a Igreja – sem o Espírito, seria uma empresa. Nas palavras do Papa Francisco, na melhor das hipóteses, uma ONG piedosa. Também o Espírito precisa do corpo humano e social para formar a Igreja, pois esta não é uma ideia abstrata e informe, mas o sinal visível que permite ver e vivenciar a experiência do Reino de Deus, já agora e em processo de plenificação.

Pe. Antonio Eronildo de Oliveira

Vigário Geral da Diocese de Quixadá